No aniversário de 28 anos, Câmara de Vera Mendes homenageia cinco personalidades com Medalha Umbuzeiro Ferrado

Em uma emocionante sessão solene realizada na noite desta sexta-feira, 08, a Câmara Municipal de Vera Mendes prestou homenagens a cinco destacadas personalidades do município, como parte das comemorações pelos 28 anos de emancipação política da cidade. A cerimônia teve lugar na Quadra Poliesportiva Aderisvaldo Alvino da Vera e foi conduzida pelo vereador Francisco Rodrigues, presidente da mesa diretora da Câmara.

A Medalha de Honra ao Mérito Umbuzeiro Ferrado foi conferida a indivíduos cujas contribuições marcantes em diferentes áreas foram fundamentais para o desenvolvimento da cidade. O evento contou com a presença significativa de autoridades locais, incluindo o prefeito Dr. Carlim, o vice-prefeito Valderito Martins, vereadores, secretários, e demais autoridades, além de amigos e familiares dos homenageados.

Na abertura da solenidade, o vereador Francisco Rodrigues destacou a importância de reconhecer e enaltecer aqueles que, ao longo dos anos, têm dedicado esforços e talentos para o progresso de Vera Mendes. “É um momento especial para nossa comunidade, no qual prestamos justa homenagem a cinco personalidades que contribuíram significativamente para o crescimento e a prosperidade de nossa amada cidade”, declarou o presidente da mesa diretora.

As cinco personalidades agraciadas com a Medalha Umbuzeiro Ferrado foram escolhidas por seus relevantes serviços prestados em diversas áreas de atuação, sendo elas, Maria Mendes de Sousa, Pedro Andrelino de Sousa, Rosendo José de Sousa, Lúcio Ricardo de Sousa e José Manoel de Paula.

O prefeito Dr. Carlim, ao parabenizar os agraciados, enfatizou a importância de celebrar não apenas o aniversário da cidade, mas também os indivíduos que desempenham papéis cruciais em seu desenvolvimento. “Essa medalha simboliza não apenas uma homenagem, mas o reconhecimento da comunidade por anos de trabalho árduo, dedicação e amor por Vera Mendes”, ressaltou o prefeito.

Maria Mendes de Sousa, Chegou na localidade Gameleira aos dois anos — sendo batizada na capela de Luizinho na Ipueira, hoje propriedade do Senhor Chico Velho. Começou a trabalhar como agricultora ainda muito jovem, desenvolveu o talento para o artesanato com a tala da carnaúba, fazendo vários tipos de peneiras que eram essenciais na época, principalmente para peneirar a massa nas farinhadas (desmancha). Na política sempre esteve ao lado de seu irmão José Mendes — ajudando e sendo uma das cozinheiras em dia de eleições. Teve sua participação na criação da feira, com uma banca localizada na latada, onde funcionava a feira, onde vendia alguns lanhes preferidos da época (puba, bolo, doce entre outros). Na religião sempre se notabilizou por ser uma das melhores rezadeiras da região (benditos, cantos), ao lado do irmão José Mendes auxiliou na criação da novena do padroeiro são Sebastião. Outra função importante da Dona Maria no município que ganhou destaque foi exercer uma das funções mais belas da época, sendo parteira, chegando a pegar em torno de 200 crianças, auxiliando as mães a dar à luz aos filhos, fazendo uma função que hoje só médicos e enfermeiras conseguem fazer.

Pedro Andrelino de Sousa, conhecido como Pedro de Dilo — teve como origem e trabalho as localidades Recanto e Laginha (quando casou saco do tatu). Pedro de Dilo se tornou um grande agricultor, ganhando destaque na lavoura do algodão — estava entre os 30 maiores produtores da região. Também teve sua participação na criação da feira, sob a liderança de seu José Mendes participou da criação da feira e do povoado Umbuzeiro Ferrado chegando a exercer a função de açougueiro ao lado Jeronimo Hilário, Alexandre e outros. Na política exerceu um papel de liderança política no município chegando a disputar uma vaga de vereador na campanha municipal onde ficou como suplente de vereador na coligação que teve como candidato a prefeito José de Sousa (Dozé). O Sr. Pedro de Dilo sempre valorizou sua terra natal, saiu de Vera Mendes por duas vezes para trazer arroz para o sustento da família, mas sempre preservou suas raízes e deu sua contribuição para a formação do nosso município.

Rosendo José de Sousa, conhecido como Rosenim do Mundão — sempre morou na localidade mundão sendo agricultor e criador de animais, professor do mobral em sua própria residência no início da década de 1980. Foi um grande produtor de algodão, chegando a produzir 800 arrobas do ouro-branco. Sempre foi um líder político da comunidade, chegando a disputar uma vaga de vereador na primeira eleição do município, o qual não obteve êxito. Sua grande paixão sempre foi a religião, ganhando notoriedade como grande orador de terço e de visita’, sendo inclusive convidado para tirar terços e visitas em outros municípios como: igreja são vicente em Picos, e em cidades como Campinas, Patos, Itainópolis e Simplício Mendes. Sempre esteve presente ao lado de José Mendes, apoiando na criação do povoado e depois na pela emancipação do município.

Lúcio Ricardo de Sousa, trabalhou no garimpo de Serra Pelada no Pará na seca de 1986, tendo seu Inocêncio como patrão. Tendo agricultura como principal ofício, foi também tocador de gado, (boiadeiro) onde conduzia o gado de Antonin Dantas e de seu Belizário, de Vera Mendes à, Picos, o trajeto era foto a pé, fez esse trajeto por 5 anos, tinha também a profissão de torrador de massa nas farinhadas. Era um dos principais cozinheiros das festas de casamento nos anos 70/80/90. Na política, nunca ocupou cargo ou desempenhou função pública, tendo sua participação política ligada ao apoio a seu compadre Zé Mendes, no qual sua estima e consideração nunca acabaram.

José Manoel de Paula, realizou 02 viagens ao maranhão — em 1953 — até 1956 no interior da cidade e poção de pedra, onde trabalhou no plantio do arroz, milho e algodão. Retornou para sua localidade formiga, aonde voltou a desempenhar a atividade agrícola, tendo como principal fonte de renda o plantio da cana. Construiu seu engenho próprio (o qual ainda esta ativo), onde produzia, rapadura, garapa, mel de cana e para consumo próprio produzia o alfinim, produtos muito vendáveis, que servia como um dos principais alimentos da população, comercializada para vera mendes e regiões vizinhas. Foi professor do “bec” (emergência), era cassaco serviços gerais pela manhã e a tarde era professor. Na política, ao lado de Zé Mendes, participou ativamente do processo de emancipação politica do município de Vera Mendes.

Na oportunidade, os homenageados, vereadores e demais autoridades realizaram discursos emocionados, nos quais suas enalteceram as realizações das personalidades, e a gratidão da população foi expressa calorosamente. Amigos, familiares e admiradores lotaram a quadra poliesportiva, criando um ambiente festivo e de reconhecimento mútuo.

A entrega das medalhas foi o ponto alto da noite, marcada por aplausos calorosos e momentos de grande emoção.

Durante a solenidade, foi realizada ainda uma apresentação com o Ballet Inocência, com a Bailarina Brenda.

O ato solene foi encerrada com o pronunciamento do presidente da Casa, vereador Francisco Rodrigues, o Chiquim de Adão, que parabenizou os homenageados. “Sem mais para o momento, parabenizo a todos os homenageados, e agradeço a presença de todos. Declaro encerrada a Solenidade.” Pontuou.

Mais fotos;

Deixe um comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support